Chile – Chilenos acreditam em Deus, mas não freqüentam templos

chile

Chile – Chilenos acreditam em Deus, mas não freqüentam templos

A grande maioria dos chilenos, 94%, confessa acreditar em Deus, mas seis de cada dez nunca ou raramente freqüentam um templo, revelou pesquisa do diário “El Mercurio” publicada no domingo. A mostra abarcou 1 mil pessoas de 24 municípios da Grande Santiago e oferece um peculiar e contraditório perfil religioso dos chilenos, em especial no caso dos católicos: 64,7% da população se mostraram favoráveis ao uso de anticoncepcionais e ao divórcio, dois temas que merecem a mais cerrada oposição da Igreja Católica.

Para os mais jovens, a divina providência aparece menos atraente do que o horóscopo e o tarô, enquanto só 13,5% admitiram que recorrem semanalmente a um ofício religioso.

Uma síntese dos resultados configura um estilo religioso “à chilena”, que se caracteriza pelo fervor e pela fé, sem deixar de lado o espírito crítico e até certa tendência a superstições.

Os chilenos acreditam em Deus, mas não se identificam com a doutrina religiosa nem com os seus líderes, e são os católicos os que mais reivindicam abertura a respeito do uso de anticoncepcionais e ao divórcio.

Para a grande maioria dos chilenos Deus existe e está em sua mente, e as razões aludem à concepção de um ser supremo. Por outro lado, é notória a percepção de que a religião é um elemento importante em suas vidas.

Com similar convicção, os chilenos acreditam no diabo e em muitos conceitos relacionados à cultura judaica-cristã. No entanto, existe uma separação entre a fé e prática. Cerca de 79% dos ouvidos pela pesquisa admitem não fazer o aporte regular solicitado pelo magistério católico.

Coincidindo com o Censo 2002, os resultados da pesquisa indicam o catolicismo como a maior religião do país, com 64,7% dos fiéis, seguida pelos evangélicos protestantes, com 13,8%. Mais atrás aparecem mórmons, judeus, muçulmanos e testemunhas de Jeová.

Uma percepção comum aos diferentes credos é que no Chile se discriminam as pessoas que vivem de acordo a sua doutrina, sendo esta idéia mais forte nos estratos baixos (60%) do que na classe alta (22,2%).

A religião católica constitui o credo mais transversal do país. Em contraste, os judeus se concentram principalmente na classe alta, onde não aparecem os evangélicos/protestantes.

Publicado originariamente em 01 de janeiro de 2013.

/ Internacional

Compartilhar esta Notícia

Comentários

Sem comentários até o momento.

Envie um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Enter Captcha Here : *

Reload Image