Europa – Fórum Europeu do Ensino Religioso

europa

Europa – Fórum Europeu do Ensino Religioso

Este relatório do Fórum Europeu de Ensino Religioso foi elaborado pelo Prof. Dr. Sérgio Junqueira que representou organizações brasileiras do Ensino Religioso no Brasil na XI Sessão do Fórum Europeu, o presente texto foi aprovado pelo Presidente do Fórum Europeu – Prof. Dr. Flávio Pajer. Entre os dias 14 a 18 de abril, na cidade de Carini (Sicília / Itália), ocorreu a XI Sessão do Fórum Europeu do Ensino Religioso, com a presença de aproximadamente cinqüenta entre professores da educação básica e do ensino superior; editores e pesquisadores vindos de quinze países do continente europeu (Itália, França, Espanha, Alemanha, Portugal, Bélgica, Suíça, Áustria, Grécia, Tchecoslováquia, Romênia, Ungira, Croácia, Lituânia e Eslovênia) e Sergio Junqueira ,do Brasil, como convidado. Sendo o tema da discussão a “Confissão cristã e religiões monoteístas por uma nova cidadania européia”. O primeiro Fórum Europeu foi organizado em 1984 e se realizou na cidade de Klingenthal (Alemanha), com um papel assaz significativo nessa fase histórica da Europa, que ora exige uma atenção especial em relação à sociedade, que se reorganiza dentro da COMUNIDADE EUROPÉIA, complexa, com multiplicidade étnica e religiosa. Ao mesmo tempo em que é ameaçada pelo fenômeno do racismo, da xenofobia e do fundamentalismo, paradoxalmente deseja ser uma comunidade solidária, que respeita a história das nações que dela fazem parte e do novo papel europeu no mundo. Nesse contexto, a Educação européia urge ser reavaliada, e um novo repensar se dá igualmente em relação ao Ensino Religioso, como elemento escolar formador e educativo. Em vários países da Europa, que fazem parte da Comunidade Européia, esse componente curricular assume um perfil confessional, que progressivamente vem assumindo uma identidade cultural e histórica e que orienta a organização do Ensino Religioso, para que seja coerente com o retrato pedagógico da concepção pedagógica dos diferentes países daquela comunidade. Percebe-se que a reflexão do Ensino Religioso caminha para ser estruturada sob a égide de três princípios: finalidade da escola; liberdade de consciência dos alunos e o respeito ao patrimônio religioso das comunidades. A reflexão sobre a identidade do Ensino Religioso no continente e suas diferentes relações ocorreu por meio de vários pontos de vista: político (Dr. Fernando Alvarez de Miranda y Torres – Embaixador da Espanha); jurídico ( Prof. Dr. Manfred Baldus – Univ. de Colônia / Alemanha) e religioso (Prof. Roland Biewald – Univ. Dresden/ Alemanha). Assim como de especialistas de Tradições Cristãs: Anglicano (Dr. John Flack – Bispo Anglicano / Diretor do Centro Anglicano em Roma); Ortodoxo (Prof. Constantino Cucos – Unv. De Iari/ Romênia) e Católico (Profa. Dra. Chiara C. – Unv. Roma Três/ Itália). O Ensino Religioso, naquele continente, torna-se complexo, diante de uma comunidade historicamente difícil, em virtude da secularização , da redução da população dos países de origem, bem como pelo aumento de uma nova juventude de imigrantes, especialmente os mulçumanos. Em razão desses aspectos há que se criar um novo perfil para o Ensino Religioso. Nesse sentido é que o Prof. Piero Stefani (Instituto Ecumênico de Veneza/ Itália), procurou orientar uma discussão sobre a ligação entre as relações monoteístas, com forte presença nos países de fundamento cristão, hebreu e mulçumano. Ao mesmo tempo não é possível esquecer que na Europa encontramos grupos de indiferentes, religiosamente, o que exige um posicionar-se dos que discutem o Ensino Religioso no contexto europeu. Um rico momento ao longo do Fórum foi para as comunicações das diferentes realidades: Artacho, R. (Espanha) – Teoria construtivista no conhecimento como base para o Ensino Religioso na situação do diálogo inter-religioso; Barre, C. (Suíça) – Pesquisa realizada em 2003 sobre o Ensino Religioso nos países europeus, a ciência da religião como disciplina escolar no Ensino Médio; Bonaiuti, R. (Itália) – Um projeto de currículo de Ensino Religioso trans-confessional; De Carli, S. (Itália) – A reforma da escola na Itália e a hipótese por um futuro do Ensino Religioso na escola; Matos, R. (Portugal) – A bíblia na manuscrita jovem; Noreerilhat, R. (França) – Pedagogia da cultura religiosa na França; Rugeviviuti, G. (Lituânia) – A situação do Ensino Religioso na Lituânia; Zoggraphos, M. (França) – O ensino do fato cultural na escola secundária pública na Espanha novo currículo Sociedade Cultura e Religião; Hisch, J. (Áustria) – Projeto ecumênico no sistema escolar austríaco; Muchova, L. (Tchecoslováquia) – O Ensino Religioso inter-religioso na República Tcheca; Smahul, R. (Tchecoslováquia) – Ajuda a família cristã. Como convidado o Prof. Dr. Sérgio Junqueira (Brasil) apresentou a construção do modelo brasileiro de Ensino Religioso. A discussão internacional, nesse fórum, demonstrou que o Ensino Religioso somente contribuirá no desenvolvimento das crianças e jovens, se estes puderem compreender em primeiro lugar a sua própria Tradição Religiosa, ao mesmo tempo criar-se um clima de respeito e reconhecimento entre os cidadãos, com suas tradições e etnias em todos os campos da cultura, inclusive a religiosa. Ao mesmo tempo, notou-se a necessidade e por que não a urgência de que o Ensino Religioso torne-se objeto de estudos sistemáticos, de um processo pedagógico de reflexão para que se sustente como um componente curricular.

Publicado originariamente em 24 de janeiro de 2013.

/ Internacional

Compartilhar esta Notícia

Comentários

Sem comentários até o momento.

Envie um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Enter Captcha Here : *

Reload Image