Governo Federal – MEC quer agir contra preconceito em sala

GOVERNO FEDERAL

Governo Federal – MEC quer agir contra preconceito em sala

Ministério da Educação (MEC) quer preparar os professores para lidar com gênero, sexualidade, homofobia e igualdade étnico-racial. “Queremos evitar repetir preconceitos e mitos nas salas de aula”, afirmou o secretário executivo adjunto do MEC, André Lázaro, durante a abertura da oficina de avaliação do projeto Gênero e Diversidade na Escola, nesta terça-feira (28), em Brasília. “Os negros, índios e as escolas públicas têm pressa de ver essa formação”, afirma Lázaro. Segundo ele, a partir da criação do Fundo da Educação Básica (Fundeb), as responsabilidades da União com a educação se multiplicarão por dez. “Não podemos perder a janela dessas oportunidades”, diz. Educadores – O secretário lembrou que o Centro Latino Americano em Sexualidade e Direitos Humanos (Clam) é pioneiro no Brasil em formar educadores em temas difíceis, como a homofobia e a sexualidade. O centro é um órgão da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj). “Não estávamos capacitados para tratar daqueles temas na escola”, comemora a professora de português, Berenice Simão, de Porto Velho (RO), participante do projeto-piloto Gênero e Diversidade na Escola. “O conteúdo das aulas mexe com o nosso comportamento, nos faz refletir”, comenta. Para seu colega de Dourados (MS), Tarcísio Bortareli, o curso foi inovador e polêmico na medida em que quebra paradigmas. “Somos desafiados a romper e a reconstruir uma situação social”.

Publicado originariamente em 09 de dezembro de 2013.

/ Brasil

Compartilhar esta Notícia

Comentários

Sem comentários até o momento.

Envie um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Enter Captcha Here : *

Reload Image