Governo Federal – Ministério da Educação mapeia discriminação nas escolas

GOVERNO FEDERAL

Governo Federal – Ministério da Educação mapeia discriminação nas escolas

Com o objetivo de combater a discriminação nas escolas públicas brasileiras, o Ministério da Educação (MEC) inicia este mês a Pesquisa Nacional sobre Diversidade na Educação. A idéia é saber como os alunos enfrentam questões como diversidade racial, opção sexual e inclusão de alunos com necessidades especiais, para que as informações sejam usadas como referência na elaboração de políticas públicas. “É uma área nebulosa. Ninguém se reconhece com preconceitos, mas, nas atitudes, discriminam. Por isso, costumamos dizer que não vamos lidar com o preconceito, mas com as ações decorrentes desse preconceito. Porque são elas que promovem os problemas na escola e na aprendizagem dos alunos”, explicou a diretora do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Linda Goulart. Na primeira etapa da pesquisa, serão entrevistados alunos a partir da 5ª série, diretores, professores, merendeiros e demais profissionais da educação em diversos estados do país. Na segunda etapa, prevista para ocorrer em 2007, será realizada a pesquisa de campo. “Estamos tratando de crenças, valores, atitudes e comportamentos. Se não se faz a pergunta específica, não há enfoque correto. Por isso, essa primeira etapa da pesquisa”, disse Goulart. Ela destacou que os temas abordados no levantamento foram debatidos com especialistas do governo, de universidades e da sociedade civil. Um dos temas a ser questionado será como os alunos de escolas públicas tratam os estudantes vindos do meio rural. “O jovem que vem do campo para estudar na cidade é tratado como ‘jeca-tatu’. E isso não é incomum”, disse, acrescentando que muitas escolas chegam a ter salas especiais para esses estudantes. “Porque já partem do princípio que eles alunos aprendem menos”. A partir dos resultados da pesquisa, a diretora avalia que será possível incluir certos assuntos no currículo escolar, acrescentar temas na formação de professores ou ampliar debates com diretores de escola. “A idéia é que, à medida que você identifica onde está o problema, você tem mais condições de enfrentá-lo.

 

Publicado originariamente em 25 de novembro de 2013.

/ Brasil

Compartilhar esta Notícia

Comentários

Sem comentários até o momento.

Envie um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Enter Captcha Here : *

Reload Image