Pará – A importância do Ensino Religioso na educação Básica

PARA

Pará – A importância do Ensino Religioso na educação Básica

Diante das conquistas empreendidas nesses sete anos de existência, a Associação dos Cientistas da Religião do Pará (ACREPA), sob a coordenação do professor Esp. Anderson Ferreira, não descansa quando se trata dos direitos dos profissionais dessa área de conhecimento para efetivar o Ensino Religioso de acordo com as exigências educacionais.
Após a realização dos concursos públicos, tanto na rede estadual (Pará) e municipal (Belém), ambos em 2012, no ano seguinte foram admitidos mais de 100 profissionais com formação específica na área, uma conquista no país que equipara aos demais concursos para o magistério na Educação Básica.
Mais os desafios persistem, pois no Pará o Ensino Religioso ainda é banido dos anos iniciais nas referidas redes e também na Educação de Jovens e Adultos (EJA), da rede estadual, contrariado o dispositivo constitucional, a LDB e as Diretrizes Curriculares Nacionais para Educação Básica e do Ensino Fundamental de Nove Anos.
Nesse sentido, a ACREPA junto ao parlamentar municipal, o vereador Mauro Freitas, solicitou uma audiência pública com participação da sociedade civil, os sistemas de ensino, os profissionais de educação como um todo para discutirem a importância do Ensino Religioso nessa etapa fundamental da educação, que é a Educação Básica, a ser realizada no dia 25/04/2014, na Câmara Municipal de Belém, às 09h00min.
Segundo o professor Rodrigo Santos, “O Ensino Religioso, ao lado dos demais componentes curriculares, assume uma função primordial nessa etapa da educação, pois é nela que se lançam as bases para uma formação cidadã integral, baseada nos valores sociais, civis e em direitos humanos, indispensáveis para a convivência respeitosa, solidária e tolerante com as diferenças de diversas categorias, sabendo que o Ensino Religioso muito pode contribuir para isso, mas há a necessidade do aumento da carga horária para garantir isso minimamente”.
Da mesma forma, o vereador Mauro Freitas ressalta “O Ensino Religioso é uma disciplina que cumpre o papel humanizador na educação numa sociedade desumanizada, logo o profissional precisa de tempo para isso, pois com uma hora aula não há muito que fazer”.
Dessa forma, a audiência pública terá como objetivo prioritário a proposição de uma Lei, de autoria do referido vereador, para o aumento da carga horária da disciplina, diante das demandas educacionais e socioculturais, ampliando, dessa forma, o conhecimento da diversidade cultural do país, de forma respeitosa e humanizadora

Publicado originariamente em 06 de abril de 2014.

/ Brasil

Compartilhar esta Notícia

Comentários

Sem comentários até o momento.

Envie um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Enter Captcha Here : *

Reload Image