Paraná – Assintec organiza um projeto para Guia de Fontes dos Sistemas Religiosos

banderia do parana

Paraná – Assintec organiza um projeto para Guia de Fontes dos Sistemas Religiosos

O Projeto prevê a criação de um guia com todas as religiões do Paraná para servir como parâmetro a educadores, estudantes e interessados em compreender melhor a temática religiosa. As histórias, os fundamentos, os ritos e as bases éticas e doutrinárias de todas as religiões praticadas no Paraná estarão incluídos no Guia de Fontes dos Sistemas Religiosos, uma publicação com lançamento previsto para o início de 2006. A divulgação do início da coleta de dados deste projeto, idealizado pelos integrantes da Associação Intereligiosa de Educação (Assintec), será realizada, por meio de coletiva à imprensa, no próximo dia 30, às 10 horas, no Auditório Brasilio Itiberê, na Secretaria Estadual de Cultura. No mesmo local, às 19h30, acontece o encontro para a apresentação do projeto do Guia para o público em geral. O Guia, que reunirá as diferentes manifestações religiosas do Estado, tem por objetivo principal servir como referencial de pesquisa para profissionais atuantes na área de ensino-aprendizagem – responsáveis pela elaboração de materiais didáticos -, educadores, estudantes dos diferentes níveis educacionais e para aqueles interessados na temática e no diálogo intereligioso.

A questão religiosa na conjuntura atual é um paradoxo. Todas as religiões pregam a paz e a justiça, no entanto a maioria dos conflitos que estão ocorrendo no mundo tem implicações religiosas. A ignorância que gera o desrespeito, a intolerância e o preconceito entre as diversas manifestações religiosas deve ser superada por meio de ações que promovam uma convivência humana pacífica e ética com base na pluralidade religiosa.

Com esse propósito, a Assintec, que há trinta anos dialoga com os seus vinte associados pertencentes a diferentes religiões, propôs a criação do projeto Guia de Fontes dos Sistemas Religiosos do Paraná. De acordo com um dos associados, membro do Conselho Baha\’í do Paraná, o Professor Dr. Sylvio Fausto Gil Filho, o Guia será uma fonte oficial de cada religião presente no Estado. “As religiões convergem para um mesmo ponto. É preciso suspender os conceitos antigos e preconceitos para apreender o fenômeno religioso, em sua plenitude contemplando a diversidade cultural das diferentes manifestações do sagrado”, explica.

Religião não se discute, se aprende. Baseado nisso, representantes de cada uma das religiões presentes no Paraná, que se adequarem à proposta da publicação, serão convocados para redigir quinze laudas, nas quais discorrerão, original e cientificamente, sobre a história, os ritos, as bases éticas e doutrinárias, por meio de fundamentação teórica, descrição de ritos, citação de fontes com comentários, entre outros. A redação inclui também a utilização dos livros sagrados ou interpretações destes – base teológica das religiões até o século XIX e anterior que foram estabelecidas no mundo – e do discurso de tradição oral sagrada utilizada pelas comunidades indígenas, encontrado nas culturas religiosas guarani e kaigang, e nas religiões de matriz africana, como o candomblé. A coleta das informações vai até setembro, neste período, os textos vindos das representações religiosas passarão por avaliações sistemáticas de uma comissão formada por integrantes de cada religião. Segundo o presidente da Assintec, o pastor graduado pela Faculdade de Teologia da Igreja de Confissão Luterana, Jorge Schiefer Decker, o projeto surge principalmente por conta, principalmente, de dois motivos: desinformação e falsa informação. “Há muitos equívocos. Há muita gente escrevendo sobre religião, confundindo, atacando ou defendendo, numa perspectiva visivelmente parcial”, diz. O projeto é inédito no Brasil. Segundo Schiefer Decker há um debate de muitos anos sobre o diálogo inter-religioso e a criação do guia é uma conseqüência na nova fase da Assintec. “Podem existir outros Guias de Fontes, mas, geralmente, são escritos por uma única pessoa, perdendo assim o caráter da pluralidade. O inovador deste projeto é que cada denominação religiosa vai se auto-classificar através do seu representante e isso dará credibilidade”, declara. A Asssintec conta com representantes das Igrejas Católica Romana, Ortodoxa, Luterana, Menonita e Presbiteriana do Brasil, das Religiões de Matriz Africana e Afro-Brasileira (Candomblé e Umbanda), do Budismo Tibetano, Fé Bahá’i, Hinduísmo, Espírita, Judaísmo, Islamismo, entre outras. As ordens místicas que não se identificam como religião, estarão catalogadas em guia próprio.

Publicado originariamente em 2005.

/ Brasil

Compartilhar esta Notícia

Comentários

Sem comentários até o momento.

Envie um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Enter Captcha Here : *

Reload Image