Paraná – Escolas Municipais oferecem a disciplina de Ensino Religioso

banderia do parana

Paraná – Escolas Municipais oferecem a disciplina de Ensino Religioso

O Conselho Municipal de Educação (CME), a Secretaria de Educação de Toledo e diversos representantes das entidades religiosas participaram de uma audiência na tarde 15 de setembro. O assunto que estava em pauta era a apresentação e aprovação dos conteúdos da disciplina de Ensino Religioso, que serão ministrados às crianças das escolas municipais a partir do próximo ano.

Estiveram presentes representantes da cúria diocesana de Toledo, Johrei Center (Igreja Messiânica), 17ª União Regional Espírita, Sínodo Rio Paraná, Associação BSGI de Toledo (Budismo), Associação dos Ministros Evangélicos (AME) e Religiões Afro; e também representantes dos colégios privados Incomar, La Salle e Intentus.

Na oportunidade, a diretora do departamento de Educação, Eliana Buzin, apresentou o conteúdo programado do 1° ao 5° ano do ensino fundamental. “O objetivo da audiência é levar ao conhecimento das entidades os conteúdos que serão trabalhados pedagogicamente com os estudantes”, afirma.

De acordo com Eliana, há uma grande polemica sobre ser responsabilidade da escola abordar a religião com as crianças. “A matéria irá focar mais nos valores e respeito, noções de como viver em sociedade”, salienta a diretora.

De acordo com o presidente do CME, Flavio Scherer, é no mínimo muito interessante poder reunir os representantes. “A religião já foi tema de diversas guerras, e o que queremos passar aos estudantes é justamente a noção de tolerância com a diferença e o respeito”.

A DISCIPLINA – Segundo Scherer, agora é obrigatório por lei as escolas públicas oferecerem a disciplina de Ensino Religioso, porém a participação do aluno não é obrigatória. “O objetivo da disciplina é passar valores como tolerância, respeito a todos os credos, dentre outros, e não ensinar a criança a ter uma religião. A partir do ano que vem será uma disciplina optativa, os pais no ato da matrícula irão escolher se os alunos devem ou não fazer a matéria”.

A secretária de Educação, Janice Salvador, explica que a disciplina é importante para a formação da criança. “Os professores estão passando por capacitações para poder abordar o assunto com os alunos, sem defender nenhuma crença específica e sempre respeitando todas as religiões”, afirma.

O presidente do CME lembra que antes os conteúdos eram passados para a criança de maneira diluída, entre as demais matérias, agora será em uma disciplina específica. “Queremos proporcionar aos alunos além dos conteúdos curriculares como português e matemática, queremos formar cidadãos. Propor conhecimento que a criança usará para a vida”, finaliza.

Publicado originariamente em 03 de outubro de 2011.

/ Brasil

Compartilhar esta Notícia

Comentários

Sem comentários até o momento.

Envie um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Enter Captcha Here : *

Reload Image