Paraná – XII Arte e Espiritualidade

banderia do parana

Paraná – XII Arte e Espiritualidade

O evento Arte e Espiritualidade surgiu com o objetivo de abrir a possibilidade de compreender o Fenômeno Religioso, por meio das múltiplas formas artísticas de representação do sagrado, no âmbito das diferentes culturas religiosas do mundo. Neste ano “Arte e Espiritualidade XII” destinou-se a apresentar e refletir sobre as questões da espiritualidade oriental expressas nas diferentes manifestações artísticas. Apresentou-se a dança sagrada como ponte de ligação do ser humano com o Transcendente/Imanente, conforme experiência da prática religiosa nascida na Índia e também o Tai Chi Chuan enquanto arte marcial de integração do ser humano com o cosmos e regulação da própria energia pessoal, conforme tradição chinesa de compreensão taoísta. A dança indiana sagrada surge no contexto hinduísta e intenciona proporcionar tanto no bailarino quanto na platéia um estado de consciência espiritual elevado. Importa que o sagrado se manifeste por meio da beleza dos movimentos da dança e que traduza o inefável por meio desta arte. Integram-se ritmo, emoção e melodia, integram-se o mundo exterior e mundo interior, a espiritualidade e o corpo, bailarino e platéia, o sagrado e o profano. Enfim, trata-se de uma expressão artística que nasce no ambiente da sacralidade indiana e que hoje se espalha pelo mundo sendo reconhecida como arte do templo e do teatro. O Padre Indiano Joachim Andrade e alunas, por meio da dança Bharata Natyan demonstram o significado desta dança sagrada na cultura oriental. O TAI CHI CHUAN surge no contexto do Taoísmo originado na cultura chinesa e representa um encontro entre o céu e a terra. Pretende colocar em funcionamento as quatro forças denominadas: o ver, o sentir, o imaginar e o realizar. Cada movimento que o praticante executa é resultado de uma sintonia perfeita entre estas forças e também mobiliza no corpo do praticante a circulação da energia conhecida como “CHI”. O “CHI” é a energia vital, a essência da transformação e está presente em todos os processos de vida e morte. A circulação adequada do “CHI” é um dos objetivos da prática do TAI CHI CHUAN. O professor de Tai Chi Chuan, Levis Litz, demonstrou o significado desta prática na cultura chinesa, sua composição e história vinculada à tradição religiosa taoísta.

Participaram deste evento, no auditório da biblioteca pública do Paraná, no dia 29 de novembro no período da tarde, professores da rede pública de educação, bem como coordenadores de Ensino Religioso das Secretarias de Educação. Contamos com a participação de 123 professores.

Publicado originariamente em 14 de dezembro de 2014.

/ Brasil

Compartilhar esta Notícia

Comentários

Sem comentários até o momento.

Envie um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Enter Captcha Here : *

Reload Image