Pernambuco – Fórum Inter-Religioso da UNICAP

847859e441de03d52289c2d26ccc1d8dtn

Pernambuco – Fórum Inter-Religioso da UNICAP

O Fórum Inter-Religioso da UNICAP, organizado pelo nosso Observatório, articula desde 2007 uma série de encontros com animadores das tradições espirituais da região, para re-conhecimento humano e exercício de tolerância cultural, para refletir sobre a veneração pluralista do sagrado e ensaiar uma mística transreligiosa. Na esteira dessa experiência, que acontece normalmente na segunda segunda-feira de cada mês, está surgindo inclusive uma exitosa rede de Fóruns Inter-religiosos nas Escolas de Pernambuco. Após estudar as principais religiões de nossa região e também aprofundar temáticas transversais às grandes tradições espirituais, o Fórum da UNICAP está se debruçando sobre os desafios colocados pela intolerância religiosa, que entre nós afeta principalmente os grupos afro-brasileiros. Os encontros desta série revelaram que as aproximações científicas a essas religiões são importantes para seu conhecimento, mas a criação e socialização de teologias próprias pela Umbanda, Candomblé e Jurema devem ajudar na construção de maior compreensão e respeito social pelas tradições de sabedoria afrolatíndias. Também se viu que o Ensino Religioso escolar pode ser um espaço privilegiado para o cultivo de novas práticas de coexistência entre as religiões. Por isso, na última sessão do semestre, segunda-feira dia 19 de outubro, das 17 às 18h30, no Auditório do CTCH (primeiro andar do Bloco B) da UNICAP, o Fórum reúne Constantino Melo e Rosália Sousa (pesquisadores e técnicos da Secretaria de Educação), Gilbraz Aragão (professor e pesquisador da UNICAP) e Teresa Leitão (deputada estadual de Pernambuco), para, com os olhares da política e dos estudos da religião e da educação, debaterem sobre os rumos do Ensino Religioso em nosso Estado e os impasses da lei de cultura afro-indígena nas escolas. A legislação brasileira sobre o Ensino Religioso na escola pública avança e o MEC acabou de incluir  o conteúdo de cultura religiosa na proposta da base curricular nacional, como aplicação pedagógica dos estudos de religião para os nove anos do ensino fundamental. Em Pernambuco, a matéria está entrando no currículo e, no Recife (veja aqui), já entrou nos parâmetros das escolas. Resta, contudo, a necessidade de aprofundamento epistemológico para que passemos efetivamente, nos espaços educacionais da República, do Ensino Religioso tradicional e catequético, para uma aprendizagem transreligiosa sobre os conhecimentos espirituais da humanidade.

Publicado originariamente em 16 de outubro de 2015.

/ Brasil

Compartilhar esta Notícia

Comentários

Sem comentários até o momento.

Envie um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Enter Captcha Here : *

Reload Image