Rio de Janeiro – Ensino religioso é tema de debate nas escolas

Rio de Janeiro – Ensino religioso é tema de debate nas escolas

A Constituição determina que a oferta do ensino religioso dever ser obrigatória nas escolas públicas de ensino fundamental, com matrícula facultativa. No entanto, pesquisas e ações na Justiça questionam a inclusão da disciplina, já que o Brasil é um país laico, onde a população é livre para ter diferentes credos.
Ao contrário de outras disciplinas, não há parâmetros curriculares que definam o conteúdo a ser abordado nas aulas de ensino religioso das escolas públicas do pais.

A Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB), de 1996, definiu que cada estado deve criar normas para a disciplina.
Em Macaé, segundo dados da Secretaria de Educação, o Programa de Ensino Religioso desenvolvido na rede municipal de Educação está de acordo com a grade curricular do 1º ao 9º ano e é trabalhado de maneira integrada com as demais matérias que fazem parte dessa grande.

O Programa de Ensino Religioso desenvolvido na rede municipal de Educação se baseia na LDB-9394/96, que determina, em seu artigo 33, que, mesmo sendo de matrícula facultativa, o ensino religioso dever ser parte integrante da formação básica do cidadão.

De acordo com o secretário de Educação, Guto Garcia, o ensino religioso constitui disciplina dos horários normais das escolas públicas de ensino fundamental.

– A lei assegura também o respeito à diversidade cultura religiosa e proíbe quaisquer formas de incutir nos alunos um dogma, uma crença ou um sistema religioso, disse o secretário.

Os conteúdos do programa de ensino religioso desenvolvido na rede municipal de educação foram formulados pela Coordenação do Ensino Religioso da Secretaria Municipal de Educação a partir dos Parâmetros Curriculares Nacionais para o Ensino Religioso (PCNER).

Segundo a coordenadora de Ensino Religioso da Secretaria de Educação de Macaé, Lúcia Meneses, “Resgate de Valores e Virtudes” é o tema e o objetivo do Programa de Ensino Religioso.

– Buscamos valorizar a participação, o ser humano e os relacionamentos, através da reunião de valores e virtudes que são passados aos alunos, como respeito, amizade e coragem, dentre outros conceitos, afirmou a coordenadora.

 
Publicado originariamente em 26 de setembro de 2011.
/ Brasil

Compartilhar esta Notícia

Comentários

Sem comentários até o momento.

Envie um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Enter Captcha Here : *

Reload Image