Rio Grande do Sul – O Ensino Religioso no Sistema Estadual de Ensino do Rio Grande do Sul

be787d708ec052b2adf4a48ce7d1283btn

Rio Grande do Sul – O Ensino Religioso no Sistema Estadual de Ensino do Rio Grande do Sul

O Ensino Religioso, enquanto disciplina da Área de Conhecimento “Educação Religiosa” (Res. CEB/CNE n.º 02/98), enquadra-se no padrão comum de todas as áreas de conhecimento.¹

No Rio Grande do Sul, entendido a partir de uma metodologia que favorece o diálogo inter-religioso numa dimensão antropológica inserida nas diferentes culturas e tradições religiosas, o Ensino Religiosos foi assumido como prioridade na reorganização curricular dos Ensinos Fundamental e Médio.

A preocupação com a oferta qualitativa desse componente curricular culminou, em outubro de 2004, com a publicação do documento “O Ensino Religioso no Sistema Estadual de Ensino do Rio Grande do Sul – Orientações Técnicas para a Oferta do Ensino Religioso”. Esse documento, elaborado coletivamente pelos representantes das trinta Coordenadorias Regionais de Educação e do Conselho do Ensino Religioso do Estado do Rio Grande do Sul – CONER/RS, e sistematizado pelos técnicos do Ensino Religioso do Departamento Pedagógico da SE/RS, foi entregue a todas as escolas do sistema estadual, como norte da ação pedagógica do ensino religioso no Estado.

A partir da publicação desse documento, a valorização da disciplina oportunizou a realização do primeiro concurso público do magistério estadual para o Ensino Religioso, contemplando as exigências do Conselho Estadual de Educação – CEED/RS, pelo cumprimento do disposto na Res. N.º 256/2000.

Preocupada com a formação continuada dos docentes que já atuam, às vezes, emergencialmente, no Ensino Religioso, a SE/RS, as IES, o CONER/RS, o Grupo de Apoio ao Ensino Religioso – GAER, a Associação de Educação Católica do Rio Grande do Sul – AEC/RS, a Associação de Professores do Ensino Religioso do Rio Grande do Sul – APER/RS (recentemente criada), têm promovido, em parceira , de maneira mais efetiva a partir de 2004, diversos eventos, na capital e nas regionais, visando à capacitação e qualificação no sentido de cumprir a norma lega que estabelece a obrigatoriedade de complementação de quatrocentas horas específicas para atuar nessa área (Res. 256/2000). Assim, a SE/RS pretende constituir um quadro específico de profissionais capacitados em Ensino Religioso para atuar nas escolas do sistema estadual.

Nesta perspectiva, destacamos algumas ações que têm sido realizadas pelas CREs, e outras entidades parceiras, com a participação e assessoria dos técnicos que atuam na Coordenação do Ensino Religioso/DP/SE:

2004 – 17 Coordenadorias visitadas, capacitando cerca de 3.800 docentes;

2005 – Já realizados:

IV Fórum Regional de Ensino Religioso – São Leopoldo; II Fórum Regional de Ensino Religioso – Santa Cruz do Sul; Encontro Regional de Ensino Religioso – Gravataí; Curso de Ensino Religioso – Santana do Livramento; Curso de Ensino Religioso – Alegrete; 3º Encontro de Professores de Ensino Religioso – Passo Fundo; Encontro de Formação de Professores de Ensino Religioso – Santa Rosa; Encontro com as Escolas Normais – Porto Alegre; Curso de Articuladores para a Formação do Ensino Religioso – Porto Alegre; 3º Encontro Estadual de Coord. de Ens. Rel. das CREs – Porto Alegre; 2005 – A realizar:

18/08 – Encontro Regional de Ensino Religioso – Uruguaiana; 02/09 – V Fórum Estadual do Ensino Religioso – Porto Alegre; 14/09 – Reunião com 7ª CRE – Passo Fundo; 22/09 – Curso de Ensino Religioso – Osório; 04 e 05/10 – 4º Encontro Estadual dos Coord. de Ens. Rel. das CREs – Porto Alegre; 20/10 – Encontro de Formação para Professores de Ensino Religioso – Três Passos. Destacamos, ainda, a participação dos técnicos na organização de Cursos de Especialização promovidos pelas IES (CESUCA, ULBRA, PUC/RS, IPA, ESTEF…) e a construção do Referencial Curricular para o Ensino Religioso, documento que deverá ser publicado até o final de 2005, e que está contando com o trabalho dos Coord. de Ensino Religioso e professores das trinta Coordenadorias.

Muito há que se fazer até que o Ensino Religioso alcance a valorização e o respeito que merece, tanto pela Escola, quanto pela sociedade, diante do trabalho pedagógico e social que realiza. No entanto, muitos passos já foram dados, passos firmes que demonstram o comprometimento do Sistema e a clareza quanto ao novo paradigma do Ensino Religioso na Escola Pública.

Vilma Tereza Rech – Coord. Ens. Rel./DP/SE/RS José Adilson Santos Antunes – Coord. Ens. Rel./DP/SE/RS

Publicado originariamente em 20 de junho de 2011.

 

/ Brasil

Compartilhar esta Notícia

Comentários

Sem comentários até o momento.

Envie um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Enter Captcha Here : *

Reload Image

2 × 5 =