São Paulo – III Seminário Nacional de Ensino Religioso

SAO PAULO

São Paulo – III Seminário Nacional de Ensino Religioso

Em 2003 entre os dias 10 a 12 de junho na cidade de Campinas (SP) o III Seminário Nacional de Ensino Religioso das Escolas Católicas. Congregando mais de cinqüenta educadores de todo o país, o evento teve como Instituição organizadora, a AEC Nacional (Associação de Educação Católica).

Objetivando analisar a conjuntura do Ensino Religioso na escola católica hoje e aprofundar questões relativas à descoberta e compreensão do fenômeno religioso, este encontro foi muito significativo para que se retomasse o marco pedagógico construído no Seminário Nacional de 2001 e a partir dele se aprofundasse questões que permeiam o cotidiano escolar.

O Encontro iniciou no dia 10 de julho, às 20h com afetuosa e disponível acolhida da Ir. Olmira Dassoler, presidente da AEC Nacional e apresentação dos participantes. No dia 11, iniciaram-se os encaminhamentos por meio de palestras organizadas em três momentos:

* “O Fenômeno Religioso na pós-modernidade”, com Pe. Luís Roberto Benedetti. * “O Fenômeno Religioso como experiência universal”, com assessoria do Professor Antonio Boeing * “O Fenômeno Religioso e a aplicabilidade no cotidiano do Ensino Religioso”, com orientação da Professora Viviane Cândido.

No dia 12 de junho, a dinâmica dos trabalhos contemplou a socialização, reflexão e aprofundamento a partir de questões discutidas em grupos e levadas a plenário.

Cabe acrescentar que os três dias de trabalho foram desafiadores para todos os presentes, onde as discussões suscitadas demonstraram a “paixão” que move estes profissionais para fortalecer as bases do processo de escolarização do Ensino Religioso no Brasil e os encaminhamentos curriculares desta disciplina. Pensar em pluralidade, como nos coloca Professor Sérgio Junqueira, não se revela apenas nas intenções definidas nos documentos e programas de Ensino Religioso, mas particularmente no cotidiano escolar.

Quiçá a Escola, por meio da sua Proposta Pedagógica seja espaço não só legal, mas enquanto referencial teórico e como concepção para estas bases. Concomitantemente, os docentes dentro dela, possam assumir este compromisso por meio da busca contínua de aperfeiçoamento e da profissionalização específica.

[i]”O compromisso do Ensino Religioso com a mudança de paradigmas dos professores, administradores e alunos, numa perspectiva de acolhida da diversidade religiosa presente no espaço escolar, está diretamente relacionado com a educação religiosa para a cidadania”.[/i]

Cf. STEIL, C. O Ensino Religioso na sociedade plural, in: “Diálogo” 1(1996)3, 50-52 in “Educação Religiosa – construção da identidade do Ensino Religios e da Pastoral Escolar”

Ao término do Seminário, uma equipe redatora produziu, a partir das discussões e intervenções dos participantes em exercícios coletivos, a “Declaração do III Seminário Nacional de Ensino Religioso na Escola Católica”. É mister acrescentar que a mesma não pretendeu ser uma “verdade” conclusiva, mas consiste sim, em mais um passo de construção que adentra neste universo vasto de pesquisa e aprofundamento, que é o Ensino Religioso no Brasil.

Simone Zampier da Silva Assessora Pedagógico-Pastoral da AEC/PR (participante no III Seminário Nacional de Ensino Religioso – 2003)

DECLARAÇÃO DO III SEMINÁRIO NACIONAL DE ENSINO RELIGIOSO NA ESCOLA CATÓLICA

“Assumimos o Ensino Religioso como componente curricular em todas as suas implicações legais. Reconhecido como área de conhecimento, tenha como objeto de estudo o fenômeno religioso e como finalidades: buscar em conjunto com outras disciplinas, o desenvolvimento integral do ser humano, incluídas a autotrascendência e a abertura ao Absoluto; a descoberta e a compreensão do fenômeno religioso; o cultivo da dimensão religiosa e da espiritualidade; a busca profunda do sentido da existência humana e de suas conseqüências na conivência social.

Considere as contribuições de outras áreas afins do conhecimento (Antropologia, Psicologia, Pedagogia, Sociologia da Religião, Ciência da Religião e outras), a compreensão sistemática e complexa do mundo, como comunidade orgânica de vida; a superação da fragmentação e compartimentalização das experiências e da realidade; a relação entre ciência e fé; o pluralismo religioso; a exploração do campo simbólico; os eixos tema’ticos sugeridos pelos Parâmetros Curriculares Nacionais: culturas, tradições, textos sagrados, ritos e ethos das diversas religiões.

A metodologia, sem proselitismo ou sectarismo, busque ser dialógica e contextual, parta das experiências, e dos conhecimentos prévios dos educandos, conecte informação-reflexão-ação; use linguagem apropriada ao saber religioso; atente para as faixas etárias; valorize o ensino com pesquisa, projetos, transversalidade, multi e interdisciplinaridade.

O Ensino Religioso seja considerado, esclarecido e assumido no Projeto Político Pedagógico da escola. O setor pedagógico invista na formação dos educadores, oriente os planos de trabalhos, participe da organização curricular deste componente.

Assim entendido, o Ensino Religioso seja oferecido a todos os educandos da Escola Católica, como prioridade básica e indispensável à formação do cidadão.

A Escola Católica, para garantir sua identidade cristã e sua fidelidade à missão, articule a Pastoral Escolar oportunizando, em seu âmbito, ações evangelizadoras e práticas pastorais”.

Publicado originariamente em 2003.

/ Brasil

Compartilhar esta Notícia

Comentários

Sem comentários até o momento.

Envie um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Enter Captcha Here : *

Reload Image